segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

hoje e todos os dias



o Amor é esculpido de sentidos
que não se escrevem que não se lêm
e que também se escrevem e que se lêm
o Amor é feito de silêncios
depois de um beijo depois de um abraço
é feito de olhares onde morro e renasço
é feito de vozes perdidas na noite e de ecos a meio da tarde
é feito de terra e de vento e de fogo e de água
o Amor são momentos gritos incertezas
passos voos círculos toques e beijos
o Amor sou eu, sois Vós
Inteiros.

3 comentários: